Como usar domínio próprio aqui no site

Padrão

É muito simples a configuração,para você adicionar um domínio, não precisa de experiencia em programação muito menos ser usuário avançado,basta ter um domino registrado, seja em registro.br ou .com .net .org que são registros internacionais ou outros, de qualquer nacionalidade e em qualquer registrador de domínios de sua preferencia, basta criar uma conta em nosso site, (gratuita) , a pois ativada, acesse seu blog na parte de administração e procure na barra lateral esquerda (sidebar esquerda) por: Ferramentas/Domain Mapping, clique em Domain Mapping, ao está na tela do mapeamento de domínios insira seu nome de domínio sem http:// com o www, agora é hora configurar as DNS’S, você pode optar por sites de DNS dinamico, existem os pagos e free, vou postar os links de dois sites free e tambem premium http://freedns.afraid.org/ ou http://www.cloudns.net/ lá você vai criar um caminho de DNS’s CNAME: bbmarcos.ddns.net apontando para www.seudominio.com e um redirecionamento para seudominio.com , não deixe de informar a CNAME: bbmarcos.ddns.net pois esta CNAME é a CNAME do servidor que vai responder pelo seu domínio, se seu domínio é: .com,.net,.org ou outra extensão de outra nacionalidade, verifique se seu registrador tem no painel gerenciador de DNS’s essa função, os internacionais .com, .net, .org na sua maioiria tem, na duvida se achar complicado o gerenciador de DNS’s do seu registrador, você pode usar o de qualquer site de DNS dinâmica como os do exemplo acima, já está registrado no site de DNS dinâmica, já apontou as DNS’s para a CNAME informada? Agora é hora de informar as ns’s do site de DNS dinâmica para o seu registrador,volte ao painel do registro br ou de qualquer outro registrador que tenha registrado seu domínio,e digite as ns’s nos campos de informação de ns’s, se for um dos sites acima as ns’s são estas:

  • ns1.afraid.org
  • ns2.afraid.org
  • ns3.afraid.org
  • ns4.afraid.org

ou

  • ns1.cloudns.net
  • ns2.cloudns.net
  • ns3.cloudns.net
  • ns4.cloudns.net

A pois informado as ns’s é esperar a propagação, que normalmente dura 24 horas ou menos, e seu site vai está no ar,é entrar postando seus artigos no site e correr pro abraço.

Governo entrega proposta para regulamentar emenda de domesticas

Padrão

A presidente Dilma Rousseff entregou nesta terça-feira (21) a parlamentares a proposta do governo para regulamentar os novos direitos das empregadas domésticas, estabelecidos pela chamada PEC das Domésticas, que começou a valer em abril.
A proposta mantém em 40% a multa sobre o saldo do FGTS em caso de demissão e em 12% a contribuição dos patrões ao INSS. O relator da comissão especial do Congresso que discute o assunto, senador Romero Jucá (PMDB-RR), havia proposto a redução do valor da multa sobre o FGTS para 5% a 10%. O texto de Dilma também prevê três tipos de jornada de trabalho diferentes e a criação do banco de horas proposto pela comissão.
Sete pontos da emenda constitucional que ampliou os direitos dos empregados domésticos ainda não estão regulamentados: seguro-desemprego, indenização em demissões sem justa causa, conta no FGTS, salário-família, adicional noturno, auxílio-creche e seguro contra acidente de trabalho.
As propostas do governo foram recebidas por Jucá e pelo presidente da comissão mista que discute o tema no Congresso, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), em reunião no Palácio do Planalto.
A ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) afirmou nesta sexta que o projeto para regulamentação será elaborado pelos parlamentares. “Não terá um projeto de iniciativa do Executivo para tratar desse assunto, afirmou.

A comissão mista vai elaborar um projeto de lei que deverá ser aprovado na Câmara e no Senado. O texto, então, seguirá para sanção ou veto da presidente da República. A emenda prevê prazo de 90 dias para a regulamentação desses direitos – ou seja, até o início de julho.
O senador Romero Jucá disse que seu relatório final deverá ser entregue à comissão mista “ainda nesta semana”. “Vamos trabalhar rapidamente. Sabemos da ânsia, da vontade da sociedade brasileira”, afirmou.
Propostas
A proposta de regulamentação do governo mantém as regras do FGTS existentes para as demais categorias profissionais: o empregador será obrigado a recolher 8% do salário pago e ficará mantida a multa rescisória de 40% do saldo da conta do FGTS em casos de demissão sem justa causa.
Além disso, pela proposta do governo, a contribuição patronal para o INSS continuará em 12% e a do empregado, entre 8% e 11%, conforme a faixa salarial.

A proposta prevê também o seguro-desemprego, o auxílio-acidente e o salário-família conforme determina a CLT.
O texto do governo contempla ainda três possibilidades de jornada de trabalho, que será definida em acordo entre trabalhador e empregado: 44 horas semanais com até 4 horas extras por dia; regime de revezamento de 12 horas diárias seguidas de 36 horas de descanso; ou a formação de um banco de horas com compensação das horas trabalhadas no período de até um ano.

Os empregados teriam direito, pela proposta entregue por Dilma, a intervalo de uma hora de descanso, podendo ser reduzido para 30 minutos mediante acordo. O intervalo mínimo de descanso entre as jornadas seria de 11 horas, e os trabalhadores teriam direito a um dia livre por semana, preferencialmente aos domingos.

Conforme determina a CLT, os empregados domésticos, pela sugestão do governo, teriam remuneração adicional de 50% nas horas-extras e de 20% no trabalho noturno (entre 22h e 5h). Há possibilidade de trabalho em feriados, desde que haja folga compensatória ou remuneração em dobro.
saiba mais
Congresso promulga emenda que amplia direitos das domésticas
PEC das Domésticas faz um mês sem direitos regulamentados
Regulamentação se dará por acordo, diz ministro sobre domésticas
Evitar a ‘precarização’
De acordo com a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o governo quer estender a esses empregados os direitos previstos para todos os demais trabalhadores regidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT).
Segundo ela, a proposta contempla direitos já assegurados com a aprovação da PEC das Domésticas, no início de abril, e também “agrega direitos previstos na CLT”.

“A proposta que entregamos hoje tem como prioridade a não precarização dos direitos”, declarou a ministra, que negou que o governo vá entregar um projeto de lei para regulamentar o trabalho doméstico.

“Nós apresentamos ao Congresso aquilo que apresentaríamos em projeto de lei. Não abrimos mão de manifestar a posição do governo”, afirmou. Segundo a ministra, a presidente “acha importante essa relação com o Congresso, que é a casa onde esses direitos têm que ser regulamentados”.
O senador Romero Jucá agradeceu a disposição de Dilma de trabalhar em conjunto com o Congresso. “Nossa proposta não reduzirá direitos, não reduzirá garantias dos trabalhadores brasileiros. Esse foi um pacto firmado com a presidenta Dilma”, declarou o senador.

Para Barbosa, juízes agiram de forma ‘sorrateira’ em apoio a novos tribunais

Padrão

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, afirmou nesta segunda-feira (8) a representantes de entidades de magistrados que eles agiram de forma “sorrateira” ao apoiar a aprovação, pelo Congresso Nacional, da criação de quatro novos tribunais regionais federais. As associações negaram e disseram que os tribunais são necessários para o país.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, durante reunião com associações de juízes, nesta segunda (8) (Foto: Carlos Humberto/SCO/STF)
Barbosa se reuniu com os presidentes da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). Jornalistas puderam acompanhar parte da audiência. O presidente do STF é contra a criação dos TRFs sob o argumento de que o custo é elevado e que caberia ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidir sobre novos tribunais.
“Continuo a dizer que foi aprovado de uma maneira açodada. Havia outras soluções e há outras soluções. Mas foi tudo feito à base de conversas de pé de ouvido, sem manifestação oficial de órgãos importantes do Poder Judiciário, do CNJ”, disse Barbosa às associações.
Nesse instante, o vice-presidente da Ajufe, Ivanir César Ireno Junior, que participava da audiência, interveio: “Me perdoe, Vossa Excelência, mas o Conselho Nacional de Justiça, em 2010, eu até tenho o número do processo, se manifestou sobre a PEC.”
Barbosa negou: “Não, não se manifestou. O CNJ ficou de criar uma comissão e essa comissão nunca foi criada. Essa é que é a verdade. Nunca foi criada.”
Foi tudo feito à base de conversas de pé de ouvido, sem manifestação oficial de órgãos importantes do Poder Judiciário, do CNJ”
Joaquim Barbosa,
sobre a criação de mais 4 tribunais federais
O presidente do STF, então, disse que a atuação das entidades foi “à base de cochichos”.
“A nota técnica teria que se basear no trabalho de uma comissão, de um grupo de experts, que nunca houve, que nunca foi criado. Ou seja, mais uma vez se toma uma decisão de peso no país sem ouvir o CNJ. Ou seja, à base de cochichos. Os senadores e deputados foram induzidos a erro. Porque ninguém colocou nada no papel”, afirmou em tom duro.
O vice-presidente da Ajufe destacou que a entidade acompanhou por 13 anos o processo. Barbosa rebateu dizendo que a entidade não tem poder constitucional sobre criação de tribunais, apenas atua como órgão de representação.
“Não confunda a legitimidade que o senhor tem enquanto representante sindical com a legitimidade dos órgãos do Estado. Eu estou dizendo é que órgãos importantes do Estado não se pronunciaram sobre o projeto que vai custar à nação, por baixo, R$ 8 bilhões”, disse Barbosa a Ireno Junior, da Ajufe.
O presidente da Ajufe, Nino Toldo, acrescentou que cada tribunal custaria no máximo R$ 100 milhões ao ano. E, Barbosa, disparou: “Pelo que eu vejo, vocês participaram de forma sorrateira na aprovação. […] São responsáveis, na surdina, pela aprovação.”
Sorrateira, não, ministro. Sorrateira, não. [De forma] Democrática e transparente”
Ivanir César Ireno Junior (Ajufe),
ao rebater Barbosa sobre criação de tribunais
E Ivanir César Ireno Junior, da Ajufe, rebateu de forma dura: “Sorrateira, não, ministro. Sorrateira, não. [De forma] Democrática e transparente.”
Joaquim Barbosa travou uma tensa discussão, então, com o vice-presidente da associação. “O senhor abaixe a voz que o senhor está na presidência do Supremo Tribunal Federal.” O vice reagiu afirmando que estava só argumentando.
E Barbosa completou: “Então só me dirija a palavra quando eu lhe pedir. Concluo: a minha posição, tomada assim de última hora, porque estava perplexo. Como é que quase duplica o número de tribunais federais no Brasil dessa maneira. Os senhores não representam o Conselho Nacional de Justiça. Os senhores não representam o STJ, representam seus interesses corporativos legítimos. Mais isso não supre a vontade dos órgãos estatais. Compreendam isso. Os senhores não representam a nação. Não representam os órgãos estatais. Os senhores são representantes de classe. Só isso.”
saiba mais
AGU vai avaliar se criação de tribunais fere Constituição, diz ministro
Câmara aprova criação de quatro tribunais regionais federais
Empregos
Em outro momento do debate, Joaquim Barbosa disse que as entidades defendiam os novos tribunais porque criariam empregos. “É muito bom para a advocacia a criação de quatro novos tribunais com mais milhares de empregos de juízes. […] Mas isso não é o interesse da nação”, disse.
Quando Nino Toldo afirmou que queriam apresentar um estudo sobre o tema, Barbosa ironizou: “Esses tribunais vão ser criados em resorts, em alguma grande praia.”
Eu não tenho obrigação de saber o seu nome”
Joaquim Barbosa ao presidente da Ajufe
Audiência com as entidades
O encontro começou tenso porque o presidente do STF não queria que todos os presentes participassem, como diretores e vice-presidentes das entidades. No entanto, acabou liberando a entrada. Ao término do encontro, acabou pediu que, “da próxima vez”, compareçam apenas aqueles que pediram a audiência.
Às entidades, Barbosa solicitou que, quando tivessem alguma crítica, que fossem diretamente a ele. “Quando os senhores tiverem algo a acrescentar, colaborar, aprimorar, antes de ir à imprensa, dirijam documentação à minha assessoria.”
Há pouco tempo, Joaquim Barbosa, que veio do Ministério Público, se envolveu em disputa com entidades de classe porque disse que juízes faziam “conluios” com advogados por interesses próprios. Além disso, também foi criticado pelos juízes por dizer que tinham mentalidade “pró-impunidade”. Em razão desses atos, as entidades divulgaram notas oficiais para rebater Joaquim Barbosa.
O clima tenso da reunião mostra que esse diálogo não será fácil.”
Nino Toldo, presidente da Ajufe, após reunião com Barbosa
Nino Toldo lembrou que a audiência foi pedida em dezembro do ano passado. Nesta segunda, Barbosa recebeu as associações de magistrados pela primeira vez.
Ao argumentar que tinha agenda muito cheia, dirigiu-se à Nino Toldo dizendo que recebeu “esse senhor” havia quatro meses. O presidente da Ajufe respondeu: “Meu nome é Nino Toldo”. Barbosa respondeu em tom ríspido: “Eu não tenho obrigação de saber o seu nome”.
No fim do encontro, Nino Toldo disse que a audiência mostrou que o diálogo com o STF “não será fácil”. “A Ajufe, junto com as demais associações de classe da magistratura, procurou, nessa reunião, estabelecer diálogo com o presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça. Contudo, o clima tenso da reunião mostra que esse diálogo não será fácil.”

Margaret Thatcher morre na Inglaterra

Padrão

Morreu nesta segunda-feira (8) aos 87 anos Margaret Thatcher, primeira mulher a se tornar primeira-ministra britânica, cargo no qual ficou por três mandatos consecutivos, entre 1979 e 1990.

Ela foi uma das figuras dominantes na política inglesa no século XX, ao dirigir um governo que reduziu o tamanho do Estado e transformou o Reino Unido.

Sua política neoliberal, que entrou para a história com o nome de “thatcherismo”, ainda influencia líderes mundialmente e é criticada e elogiada até hoje, inclusive no Brasil.

O porta-voz da família de Thatcher informou ela morreu em Londres, em consequência de um acidente vascular cerebral.

“É com grande tristeza que Mark e Carol Thatcher anunciam que sua mãe, a baronesa Thatcher, morreu em paz depois de um derrame, esta manhã,” disse o Lorde Tim Bell, o porta-voz.

Repercussão
Após sua morte, o atual premiê britânico, o conservador David Cameron, disse que o Reino Unido “perdeu uma grande líder, uma grande primeira-ministra e uma grande britânica”.

O premiê voltou ao Reino Unido, interrompendo uma visita a países europeus. Ele estava em Madri, capital da Espanha, para encontrar seu colega Mariano Rajoy, quando soube da morte. Ele iria depois a Paris, para conversar com o presidente Francois Hollande.

A Rainha Elizabeth II também lamentou a morte de Thatcher. “A rainha recebeu com grande tristeza a notícia da morte da baronesa Thatcher”, comunicou o palácio de Buckingham.

Leia mais repercussões sobre a morte da Dama de Ferro.

QUANTAS EMOÇÕES

Padrão

Quanta emoção,quanto tesão e calor
Sinto suas mãos passar no meu peito
Acariciar minha cabeça
Amar com toda entrega
mi alma sem rumo,e direção torta
Por ti,por ti, seu cheiro me ereta

As caricias eleva, mais e mais
Esse calor e tesão ardente
Fico permanente,ai,ai,ai!!
Que coisa, é tudo isso?
Caminho no pensamento dela
Respiro no pensando nela

Que maldito é o espaço
Pequeno ou grande fica o vazio
Um vazio que não acaba mais
A espera parece anos
Mesmo quando são dois dias
Essa emoção consome sem su presença

Amor,amor,amor, que é tudo isso?
Se não o prenuncio de grandes paixões
Catarina,Maria,Joana ou Fulana
A dona disso tudo,tem nome
Alma e coração.

PEQUENA ESTÓRIA E UMA IDÉIA

Padrão

Disputa da vida
Labuta da estória
Pequenas estórias de cada um
Que a vida prega.
Se constroi amores
Se perde a paixão.

Perde uma vida de luta
Na guerra pelo espaço, Que se conquista
Com dor fervor, responsabilidade e inrresponsa
Se coloca de ante de Deus, na carência e dor
Mas sua ganancia,ousadia, leva aos erros
Que pressupõe sua guerra de espírito.

E nos caminhos da vida
Ele erra, morre
E sua pequena estória
Póstuma, se torna uma grande ideia
Os filhos, sua família
É a esperança única.

TODOS OS CAMINHOS

Padrão

Todos os caminhos levam as glorias temporária,a luta incessante do ser humano é refrigério e passa rápido, você hoje tem vinte anos, menos espera e o tempo passou.Quando cheguei ao grande centro vindo do interior tudo parecia colorida toda ingenuidade que se possa ter eu tinha,aquela coisa da juventude que você tem, que só os jovens cheios de ideais tem, acha que podem mudar o mundo, eu também tinha ou melhor tenho, não morri, só que piso na realidade, que nem sempre é colorida, tem que atender interesse que nem sempre vão de encontro com o caminho que pretendia,aí desviamos o destino.Leia,para ilustrar o que estou dizendo.É isso mesmo, adiamos nossos planos esperamos a hora boa e quando acordamos,o tempo é curto para realizarmos certos sonhos,mas não desista, até de bengala tem gente que realiza seus sonhos, não deixe nunca de sonhar “o homem “ morre, quando morre seus sonhos.

REPOSIÇÃO ORMONAL TAMBEM É COISA DE HOMEM

Padrão

Queda natural da testosterona causa distúrbio androgênico em muitos.
Ondas de calor,suor intenso sensação repentina de frio,náusea palpitações,irritabilidade,mudanças de humor. Os sintomas são de uma mulher na menopausa. Mas na verdade as vitimas são homens
com mais de 40 anos em uma crise provocado por baixa de hormônios . Poucas pessoas sabem,mas muitos deles também precisam fazer reposição hormonal ou sofrerão os males do disturbio androgênico do envelhecimento masculino(DAEM).
Entre 30 e 40 anos,os homens começam ter uma perda de aproximadamente 1%
da testosterona por ano, alem do aumento da proteína “SHBG”,que inativa o hormônio masculino. A baixa levam muitos a apresentarem queixas. Os sintomas do DAEM aparecem em 8% dos homens
de 40 a 49 anos,12% 50 a 59 anos,19% daqueles na faixa dos 60,26% nos de 70 a 79 e 40% dos acima de 80 anos.
Quando o paciente vai ao consultório fazer um check up prostatico, é essencial que o médico pergunte se ele está com perdas de pelos do corpo ,diminuição da massa muscular,insônia e ansiedade. O sintoma que mais incomoda é baixo da libido e dificuldades de ereção – explica o urologista Charles Rosenblat, do hospital Albert Einstein. – A maioria não conhece o distúrbio e o confunde outras condições.
INJEÇÕES
Hoje em dia a reposição costuma ser feita com o medicamento undecilato
de testosterona ,uma injeção com ação de 90 dias. Inicialmente o paciente toma uma aplicação
trimestral por um ano e é avaliada a necessidade de continuar. Mas a maioria segue com a reposição por toda a vida,fazendo exames periódiodicamente.
O tratamento também pode ser com um gel transdérmico,aplicado localmente todo dia. Sua eficácia é controlada por exames periódicos. A pessoa apresenta uma melhora significativa depois de 3 ou 4 semanas. Há ainda uma injeção tomada duas vezes por mês mais segundo os médicos,a ação tem um pico depois cai. As medicações via oral também não são recomendadas,porque prejudicam o fígado. Fonte: Jornal do Brasil.

FEITICEIRA

Padrão

Com a taça de vinho,ao lado do pc
Dedilhando estas linhas
E pensando em você
Feiticeira,feiticeira…
Desde o beijo roubado só penso em vc

Caneca de vinho da igreja de baco
Suspiro gostoso do amor do repente
Como pode existir tal condição?
Só ontem te conheço, e te amo
Como diz o poeta, existe mais que nossa vam filosofia

Ouvir a filha de Eliz me lembra vc
No nosso canto, o nosso point,só lembra vc
O sussuro da tua palavra arepia o coração
Lampeja minha alma e eleva a pressão
Quanta armonia existe, do beijo a cama, o coração

Cantarola andorinha, que eu quero,quero,quero
Se não existe amor perfeito, eu quero assim mesmo
Quebro a cara me enrrolo todo
Sei que preços a paga, para viver um amor
Todo mundo será contra, quando é verdadeiro.

NA CONTRAMÃO

Padrão

Na breve vida humana de carência espírito
Vez por outra não faz sentido
Sentido viver por viver,amar no amar
Que trabalho que dá criar uma vida
E por vezes tão cedo perder.

Na breve vida humana na sobre vida da vida
Meus amigos perdera-se na vida
A troco de nada, desventura
E nas aventura, conquistaram o infortúnio
E em litígios de nada, morreram.

Há! quantas inglórias se cria a ignorância
Nos guetos que não vai o saber
Se cria pobres e misérias no intender
A segurança oprimirá
Não dará o combustível real.

Que preciso seria pra sanar tal moléstia
Que assola o terceiro mundo
E atrasa evolução em pesquisa,tecnologia
Que preciso seria senão instrução
Para não ser levado a contra mão da evolução.